<$BlogRSDUrl$>

domingo, Agosto 17, 2014

PALPITES, quem vai ganhar e por quantos, 1ª.jornada de AGOSTO/SETEMBRO 

.
O VITOR SANTOS COMEÇOU BEM A
ÉPOCA DE 2014/15, AO ACERTAR
EM 3 RESULTADOS EM CHEIO VEN-
CENDO A 1ª.JORNADA E ASSUMIN-
DO A LIDERANÇA COM 2 PONTOS
DE AVANÇO SOBRE O JOÃO ROQUE,
QUE TAMBÉM ACERTOU EM 3 JOGOS,
E 3 PONTOS DE VANTAGEM SOBRE
O MÁRIO OLIVEIRA.

JOGOS QUE CONTARAM:



PORTO-MARITIMO..2-0 (Mendonça,Júlio,Gastão,Fiúza,Pedro Figueira,Pedro Jonnas,Cesare Caroli,Budha,Mário Oliveira,Azevedo,João Roque,Sergiuo Fernandes)
ACADEMICA-SPORTING..1-1 (Mário Oliveira,João Tiago,Vitor Santos,Peixoto)
BENFICA-P.FERREIRA..2-0 (Hermínia,Gastão,Carlos Pereira,João Tiago,Cesare Caroli,Azevedo,João Roque,Vitor Santos,Vicente G)
CRUZEIRO-SANTOS...3-0
BOTAFOGO-FLUMINENSE..2-0 (Vitor Santos,João Roque,Carlos Pereira)

MATRIZ DOS CALCULOS

CLASSIFICAÇÃO DA JORNADA E GERAL
.
1.VITOR SANTOS..-4..ATLETICO
2.JOÃO ROQUE...-2..SPORTING
3.MÁRIO OLIVEIRA..-1..BENFICA
4.SERGIO FERNANDES..5..BENFICA
..CARLOS PEREIRA...5..CASTRENSE
..GASTÃO INÁCIO..5..SPORTING
5.CESARE CAROLI..6..MILAN
..URBANO PEIXOTO.6..BENFICA
..ABILIO AZEVEDO..6..SPORTING
6.JOSÉ JULIO...7..SPORTING
7.JOÃO TIAGO..8..BENFICA
..ANTÓNIO MENDONÇA..8..SPORTING
..HERMINIA MARQUES..8..BENFICA
8.PEDRO FIGUEIRA..9..PORTO
..JOSÉ BUDHA...9..SPORTING
9.CARLOS APOLÓNIA..10..CASTRENSE
10NATERCIA DE JESUS..11..BENFICA
11VICENTE GUERREIRO..12..BENFICA
12JACINTO GUERREIRO..13..CASTRENSE
..ELISIÁRIO CANDEIAS..13..SPORTING
..PEDRO JONNAS...13..ALBERNOENSE
..ANTÓNIO FIUZA..13..SPORTING
13ANA LUCIA...14..SPORTING
14MIGUEL...17..SPORTING
..MANUELA MASCARENHAS..17..BENFICA
15INACIO FARINHO..21..BENFICA

FADO DE COIMBRA NAS NOITES AO RELENTO , EM CASTRO VERDE 

-
JUNTO À IGREJA DOS REMÉDIOS EM
CASTRO VERDE, BRILHARAM OS FADOS
DE COIMBRA, NUMA NOITE DE VERÃO
PERFEITA, NUMA SIMBIOSE DE SOM,
CÔR,LUZ, E CALÕR HUMANO.


De facto o enquadramento dos interpretes com a beleza do décor foi muito feliz.


Com a presença de muitos filhos da terra em férias, vindos da Suiça,Alemanha ,França , foi da escadaria da Igreja dos Remédios iluminada, que o fado foi entoado.

Apresentados pelo Filipe Pratas,os interpretes do Grupo de fados Verdes Anos , fundado em 1996 cantaram assim:



As vozes foram de Gonçalo Mendes e Rui Seoane



À viola Luis Barroso,Miguel Drago e João Gonçalves Martins




Notava-se na plateia o muito agrado pelo espectáculo que estava a vêr, e foram inúmeros os elogios que escutei ao longo da noite.




que terminou com todos a entoar o "Coimbra tem mais encanto na hora da despedida"


Foi a terceira vez que o grupo viitou Castro Verde, sempre com muito êxito, gostei muito do registo deste ano, e espero voltar a vê-los em espectáculos futuros.
Excelentes

Para concluir falo um pouco sobre o Fado ,na sua vertente FADO DE COIMBRA:


Muito ligado às tradições académicas da respectiva Universidade, o Fado de Coimbra tem as suas origens nos estudantes de todo o país que levavam as suas guitarras para Coimbra e, como ainda hoje se assiste, é exclusivamente cantado por homens e tanto os cantores como os músicos usam o traje académico: calças e batina pretas, cobertas por capa de fazenda de lã igualmente preta. Canta-se à noite, quase às escuras, em praças ou ruas da cidade. O local mais típico é na praça junto ao Mosteiro da Sé Velha. Também é tradicional organizar serenatas, em que se canta junto à janela da casa da dama que se pretende conquistar.

O Fado de Coimbra é acompanhado igualmente por uma guitarra portuguesa e uma guitarra clássica (também aqui chamada "viola"). No entanto, a afinação e a sonoridade da guitarra portuguesa são, em Coimbra, diferentes das do fado de Lisboa na medida em que as cordas são afinadas um tom abaixo, e a técnica de execução é diferente por forma a projetar o som do instrumento nos espaços exteriores, que são o palco privilegiado desta canção. Também a guitarra clássica se deve afinar um tom abaixo. Esta afinação pretende transmitir à música uma sonoridade mais soturna, relativamente ao Fado de Lisboa.

Temas mais glosados: os amores estudantis, o amor pela cidade, e outros temas relacionados com a condição humana. Dos cantores ditos "clássicos", destaques para Augusto Hilário, António Menano, Edmundo Bettencourt.

Nos anos 1950 do Século XX iniciou-se um movimento que levou os novos cantores de Coimbra a adoptar a balada e o folclore. Começaram igualmente a cantar grandes poetas, clássicos e contemporâneos, como forma de resistência à ditadura de Salazar. Neste movimento destacaram-se nomes como Adriano Correia de Oliveira e José Afonso (Zeca Afonso), que tiveram um papel preponderante na autêntica revolução operada desde então na Música Popular Portuguesa.

No que respeita à guitarra portuguesa, Artur Paredes revolucionou a afinação e a forma de acompanhamento da Canção de Coimbra, associando o seu nome aos cantores mais progressistas e inovadores. (Artur Paredes foi pai de Carlos Paredes, que o seguiu e que ampliou de tal forma a versatilidade da guitarra portuguesa que a tornou um instrumento conhecido em todo o mundo.)

Saudades de Coimbra ("Do Choupal até à Lapa"), Balada da Despedida do 6º Ano Médico de 1958 ("Coimbra tem mais encanto, na hora da despedida", os primeiros versos, são mais conhecidos do que o título), O meu menino é d’oiro Fado Hilário e Samaritana – são algumas das mais conhecidas Canções de Coimbra.

A canção mais conhecida é Coimbra é uma lição, que teve um êxito assinalável em todo o mundo com títulos como Avril au Portugal ou April in Portugal, levada pelas mãos de Amália.



quinta-feira, Agosto 14, 2014

PALPITES, quem vai ganhar e por quantos, 1ª.jornada de AGOSTO/SETEMBRO 

.
E VAMOS COMEÇAR NESTE FIM DE SEMANA
OS PALPITES DA ÉPOCA 2014/15, COM
3 JOGOS DA I LIGA E 2 DO BRASILEI-
RÃO.

Os jogos dos fins de semana têm mais graça se tivermos de contar os pontos perdidos e as classificações obtidas...!!!

Este 1º.concurso da época 2014/15,o de AGOSTO/SETEMBRO, vai ter 7 semanas, e alinham à partida
10 do Sporting
9 do Benfica
1 do F.C.Porto
3 do Castrense
1 do Atletico
1 do Albernoense
1 do Milan
-

As origens do concorrentes são
.
10 de Lisboa
5 de Castro Verde
3 do Monte do Testa (Rosário-Almodôvar)
1 do Porto
1 de Vila Praia de Âncora
1 de Albernoa
1 de Lecce (Itália)
1 de Geneve (Suiça)
1 da Vidigueira
1 de Corte Gafo de Baixo (Mértola)
1 de Vila Real de Santo António


JOGOS QUE CONTAM
.
1 - PORTO-MARITIMO
2 - ACADEMICA-SPORTING
3 - BENFICA-P.FERREIRA
4 - CRUZEIRO-SANTOS
5 - BOTAFOGO-FLUMINENSE


Recordo os vencedores da época passada de 2013/14:

AGOSTO/SETEMBRO - CARLOS PEREIRA, Castro Verde, Castrense
OUTUBRO - PEDRO JONNAS, Albernoa, Albernoense
NOVEMBRO - VITOR SANTOS, Lisboa, Atlético
DEZEMBRO - SERGIO FERNANDES, Corte Gafo de Baixo -Mértola , Benfica
JANEIRO - VICENTE GUERREIRO, Castro Verde, Benfica
FEVEREIRO - JOÃO ROQUE, Geneve, Sporting e ELISIÁRIO CANDEIAS, Monte do Testa,Rosário, Sporting
MARÇO - JOÃO TIAGO ,Castro Verde, Benfica
ABRIL - MIGUEL, Lisboa, Sporting; PEDRO FIGUEIRA, Porto, F.C.Porto e JOÃO TIAGO, Castro Verde,Benfica
MAIO - SERGIO FERNANDES, Corte Gafo de Baixo.Mertola, Benfica

terça-feira, Agosto 12, 2014

O ALENTEJO, ELEITO COMO A MELHOR REGIÃO DE ENOTURISMO DO MUNDO 

.
A CASA DAS PRIMAS CONGRATULA-SE
COM MAIS ESTA DISTINÇÃO CONFERI-
DA AO ALENTEJO


ALENTEJO -ELEITA A MELHOR REGIÃO DE ENOTURISMO DO MUNDO

Portugal volta a somar pontos numa votação decorrida no site de viagens do jornal "USA Today"


Era a única região de vinhos portuguesa seleccionada para ir a votos. E concorreu com 20 candidatos (nomeados por um júri), boa parte deles muito mais célebres mundialmente. Mas nem Champanhe, em França, La Rioja, em Espanha, Mendoza, na Argentina, Piemonte, na Itália, ou Napa Valley, na Califórnia, conseguiram atrair tantos votos quanto o Alentejo: a vitória foi confirmada esta quarta-feira e a região já pode usar o título de "melhor região de vinhos do mundo a visitar", segundo os utilizadores do portal 10best do grupo do gigante americano "USA Today".

A votação decorreu nas últimas semanas, tendo terminado a 4 de Agosto, e já se antecipava a vitória alentejana, visto que a região foi dominando, com larga vantagem, esta eleição para "Best Wine Region to Visit".

É a segunda grande vitória portuguesa nestes populares tops 10 organizados pelo site 10Best.com. Ainda este ano, Portugal conseguiu outro feito de popularidade, sendo eleito como o melhor país da Europa. Sublinhe-se que, além do destaque no site 10best, os tops são também promovidos online e em papel na secção de viagens do “USA Today”.

Na apresentação da candidatura do Alentejo como destino de enoturismo a ter debaixo de olho, explicava-se o porquê da escolha desta única região portuguesa: "Quando se pensa em Portugal, a maior parte das pessoas pensa imediatamente no Douro", escrevia Kerry Woolard, colaboradora especializada em vinhos e co-responsável pela escolha das nomeações juntamente com Frank Pulice. "Mas rume a sul para o Alentejo e não ficará desapontado. Adegas boutique, hotéis de serviço completo, excelentes restaurantes e, claro, vinhos formidáveis", opinava a especialista. O Alentejo é "uma grande experiência enoturística", concluia.

No site, o "vasto Alentejo" é ainda apresentado como estando "ainda fora do radar de muitos viajantes". Uma "intrigante região rural" que pode ser como "uma viagem no tempo", conhecida pelos "robustos vinhos tintos" e onde a gastronomia é "rústica e autêntica".

"Não encontrará uma costa cheia de hotéis", avisam. "Em vez disso, as praias do Alentejo, encontam-se entre as mais cénicas e belas da Europa" e os visitantes devem "procurar alojamento em unidades turísticas independentes"

O top 5 final da eleição completa-se com Okanagan Valley na Colúmbia Britânica - Canadá (2), Maipo no Chile (3), Marlborough na Nova Zelândia (4) e Croácia (5).


segunda-feira, Agosto 11, 2014

CRÓNICA DO ENCONTRO DE GRUPOS CORAIS ,NAS FESTAS DE VERÃO DE CASÉVEL 

.
CASEVEL É UMA FREGUESIA DO CONCELHO DE
CASTRO VERDE, QUE TEM A MAIS VALIA DE
ATRIBUIR UMA IMPORTÂNCIA FUNDAMENTAL
A UMA DAS JÓIAS MAIS DISTINTIVAS DA
CULTURA POPULAR ALENTEJANA ,QUE É O
CANTE.

Tal como em Entradas, aqui em Casével, não há festas em cujo Programa não haja lugar de destaque ao cante alentejano, e isso agrada-me .

Sempre que posso não falto à suas Festas e Encontros de Grupos Corais.

Este ano o Programa reservou o Sábado à tarde, para o tradicional desfile e actuação em palco dos Grupos.

Mas antes de entrar na crónica propriamente dita, do Encontro de grupos, deixo aqui um enquadramento sobre a terra, povoação e gentes:


Casével foi uma freguesia do concelho de Castro Verde, com 23,24 km² de área e 448 habitantes (2011), a localidade tem 341 habitantes.1 Densidade: 19,3 hab/km².

Já foi sede de concelho, formado por uma freguesia, entre 1510 e 1836. Tinha, em 1801, 400 habitantes. Pertenceu ao extinto município de Messejana entre 1836 e 1855.

Foi extinta em 2013, no âmbito de uma reforma administrativa nacional, tendo sido agregada à freguesia de Castro Verde, para formar uma nova freguesia denominada União das Freguesias de Castro Verde e Casével com a sede em Castro Verde.

Dista cerca de 10 km da Vila de Castro Verde.

Recebeu foral de D. Manuel I a 20 de Setembro de 1510 e foi sede de concelho até 1836, altura em que passou a pertencer ao concelho de Messejana. Só a 24 de Outubro de 1855 foi incluído no concelho de Castro Verde.

Ao nível do património artístico, São João Baptista de Casével, possui uma peça única de ourivesaria com mais de oitocentos anos, a célebre cabeça-relicário de S. Fabião. É uma cabeça em tamanho natural, toda em prata, contendo no seu interior um crânio humano que se "diz" ser do papa e mártir do
Cristianismo, S. Fabião. Reza a história que esta relíquia veio para Portugal no século XIII, pela mão da princesa D. Vataça Lascaris. A peça pode ser apreciada na exposição do Tesouro da Basílica Real de Castro Verde.
Em Casével existe uma boa oportunidade de contactar com o cante alentejano e a gente que lhe dá voz, graças à Associação de Cante Alentejano "Vozes das Terras Brancas", que dinamiza os grupos corais "Vozes de Casével" e "Antigas Mondadeiras" e tem aberto ao público a sede da Associação, que fica junto no Largo Central, e onde se pode ouvir cantar, petiscar e apreciar um vasto conjunto de utensílios ligados à tradição etnográfica da freguesia.

Localidade harmoniosamente encaixada na paisagem, não deixa de ser interessante um passeio a pé pelas suas ruas estreitas e frescas e admirar a extraordinária peça em ferro que ilustra a entrada da vila de Casével, homenageando os grupos corais e o cante alentejano.

Mas voltando ao Encontro de Grupos Corais ,neste ultimo sábado:

Este ano os grupos foram-se juntando em frente do edifício do da Associação de Cante Alentejano , e foi a partir daí que se iniciou os desfile a caminho da Praça .

Foi aí que tive o gosto de ter conhecido pessoalmente o amigo Francisco Lucas, do Grupo Voz do Alentejo da Quinta do Conde, que só conhecia pela net. Como é de calcular conversámos longamente sobre o Alentejo, sobre o Cante Alentejano, sobre o entusiasmo pelo cante na Margem Sul.


Antes de começar a apresentar fotos e vídeos do Encontro, devo confessar que a minha câmera sofreu uma avaria na definição de imagem, e a maior parte saiu gralhada.
Vou publicar as menos más, e ,com a autorização do amigo Francisco Lucas ,vou utilizar umas duas ou três capatadas por ele, e que assinalarei devidamente.

E foi sob a direcção do David Pereira da Organização que se iniciou o desfile.


o primeiro grupo a desfilar foi o da VOZ DO ALENTEJO DA QUINTA DO CONDE:




Desfilou então o Grupo da ALMA ALENTEJANA DE PEROGUARDA



Também as CAMPONESAS DE CASTRO VERDE, estiveram no desfile



a caminho da Praça

Depois, a vez dum grupo que veio do Algarve, o GRUPO ETNOGRÁFICO DA SERRA DO CALDEIRÃO DE CORTELHA, LOULÉ,



E a fechar os desfiles , o grupo d casa, o GRUPO CORAL VOZES DE CASEVEL

(ESTE VÍDEO É DE AUTORIA DO AMIGO FRANCISCO LUCAS, ...o meu ficou em mau estado)



Concluida a fase dos desfiles, o David Pereira , já na da Praça, deu inicio às actuações em palco.



com as VOZES DE CASEVEL


(DE NOVO COM VÍDEO DE AUTORIA DO AMIGO FRANCISCO LUCAS)

Subiu então ao palco o GRUPO VOZ DO ALENTEJO DA QUINTA DO CONDE


(Peço desculpa pelas imagens menos boas devido ao "malfunction" da câmera)

AS CAMPONESAS DE CASTRO VERDE, encheram então a Praça com o seu cante, a sua qualidade



e os aplausos brotaram expontâneos

Foi então a vez da ALMA ALENTEJANA DE PEROGUARDA fazer a sua actuação



(de novo VIDEO DE FRANCISCO LUCAS, a quem a CASA DAS PRIMAS agradece a gentileza.

Por ultimo ,tivemos no espaço da Praça , a actuação divertida e de muita qualidade do GRUPO ETNOFRÁFICO DA SERRA DO CALDEIRÃO, DE CORTELHA,



e foi mais uma tarde cheia de encanto, porque de cante foi preenchida, afinal o a espressão mais forte da cultura alentejana.

Bravo Casével, por nunca deixarem de dar relevo ao Cante Alentejano.








quinta-feira, Agosto 07, 2014

CAFÉ PARAISO - CASTRO VERDE 

.
O CAFÉ PARAÍSO, EM CASTRO VERDE
JUNTO DA IGREJA DOS REMÉDIOS
E COM VISTA PRIVILIGIADA SO-
BRE A PLANICIE DOURADA, É UM
ESPAÇO DE ELEIÇÃO PARA PÔR
A LEITURA EM DIA




ou curtir uma caracolada


ou mesmo os deliciosos crepes ,especialidade da casa.





e ainda temos a mais valia de um bom papo com o amigo Jacinto. com a sua afabilidade e forma personalizada de tratar com os clientes, que logo,logo ,se tornam amigos.





FUTEBOL FEMININO - O CASTRENSE NO CAMPEONATO NACIONAL DE PROMOÇÃO DE FUTEBOL DE 11 

.
A CASA DAS PRIMAS QUE VEM
SEGUINDO A EQUIPA FEMININA
DO CASTRENSE, ESTÁ FELIZ
EM ANUNCIAR....


FUTEBOL FEMININO
Como se sabe a equipa feminina do CASTRENSE vai esta época de 2014/15 a iniciar,, , disputar o campeonato nacional de Promoção de futebol de 11, e foi incluída na serie D .......ÉPOCA 2014 / 2015
CAMPEONATO DE PROMOÇÃO DE FUTEBOL FEMININO

O Campeonato de Promoção de Futebol Feminino cujo sorteio se realiza na próxima 3ª feira dia 12 de agosto 2014, viu o seu inicio antecipado para 14 setembro nas Séries B, C e D, mantendo a Série A o seu inicio para a data inicialmente prevista de 21 setembro devido a ser composta por 10 equipas ao passo que as outras séries terão 11 equipas casos da Série B e C ao passo que a Série D terá as mesmas 12 equipas da época passada.


CLUBES PARTICIPANTES

SÉRIE A
Assoc. Cult. Desp. Recr. PICO REGALADOS
Associação Desportiva Recr. PASTELEIRA
Assoc. Recr. Desp. Cult. GONDIM-MAIA
BOAVISTA Futebol Clube
Casa Povo de MARTIM
Centro Social BONITOS AMORIM
OS SANDINENSES Grupo Desp. Rec. Cultural
REBORDOSA Atletico Clube
Sport Clube FREAMUNDE
União Sport Clube PAREDES

SÉRIE B
Associação Desportiva ARGONCILHE
Clube Futebol CANELAS 2010
Clube Futebol S. FÉLIX MARINHA
FIÃES Sport Clube
Mocidade Desportiva EIROLENSE
SEIA Futebol Clube
Sport Marítimo MURTOENSE
União Desportiva SOUSENSE
União Recreativa FERREIRENSE
VILA Futebol Clube
VISEU 2001 – Associação Desportiva Social Cultural

SÉRIE C
Associação Desportiva BOBADELENSE
Associação Desportiva POIARES
BEIRA BAIXA United Clube
Futebol Clube “OS BELENENSES”
Grupo Desportivo “OS VIDREIROS”
LORDEMÃO Futebol Clube
REAL Clube BRASFEMES
União Desportiva ROSSIENSE
Sport União SINTRENSE
União Desportiva PONTE FRIELAS
União Recreativa CADIMA

SÉRIE D
Associação Desp. Cult. ENCARNAÇÃO OLIVAIS
Clube Atlético CULTURAL (Pontinha)
Clube Desportivo OLIVAIS MOSCAVIDE
Clube Futebol Feminino ESTORIL-PRAIA
Clube Futebol “OS BELENENSES”
Clube OLIMPICO MONTIJO
ESCOLA Futebol Feminino SETUBAL
Futebol Clube CASTRENSE
Grupo Desportivo MALVEIRA SERRA
GUIA Futebol Clube
PAIO PIRES Futebol Clube
QUINTAJENSE Futebol Clube

A CASA DAS PRIMAS deseja à jovem equipa do CASTRENSE o maior êxito, força EQUIPA, VOCÊS PODEM, já provaram.

terça-feira, Agosto 05, 2014

RECORDANDO 0 I ENCONTRO DE VIOLAS DE ARAME EM CASTRO VERDE 

.
HOJE, A CASA DAS PRIMAS RECORDA UMA
CRÓNICA AQUI PUBLICADA, DO I ENCONTRO
DE VIOLAS DE ARAME, REALIZADO EM 2009
EM CASTRO VERDE NO ÂMBITO DO FESTIVAL
MEDITERRÂNICO, SETE SÓIS SETE LUAS.

Eis pois a crónica que então publiquei:

"OFICINA DE VIOLAS DE
ARAME, UM EVENTO DE
EXCELÊNCIA NO PROGRA-
MA DOS "SETE SÓIS"

A matéria da crónica de hoje sobre os "Sete Sóis" versa sobre, o que foi para mim, o evento mais conseguido, mais completo, mais eficaz, do ponto de vista das consequências para o futuro, que foi o Encontro de violas de arame, ou a designação escolhida para o Programa dos "Sete Sóis", o de "Oficina de Violas de Arame".

A viola portuguesa chegou aos nossos dias sob várias designações, tais como: Braguesa,Ramaldeira,Amarantina,Toeira,de Arame,da Terra,Campaniça e até mesmo a Caipira de Minas Gerais.

A Oficina de Violas decorreu na Antiga Fácrica de Moagem Prazeres e Irmão, durante 3

dias,numa organização da Pedro Mestre-Viola Campaniça Produções Culturais integrado na Programação dos Sete Sóis.

PEDRO MESTRE DANDO INICIO À "OFICINA"

No primeiro dia, isto é Sexta feira ,11, quando lá cheguei, e fui dos primeiros, confesso que não me tinha ainda apercebido ,nem preparado, para a dimensão do que ia encontrar, vêr e ouvir.


Em duas mesas uma vasta documentação sobre a "Oficina", sobre violas campaniças, notas biográficas sobre os participantes, chaves de afinação das várias violas, enfim, a eficácia da organização da "Pedro Mestre-Viola Campaniça Produções" a tender para a plenitude...



Na pequena sala da "Fábrica", juntaram-se, nada mais,nada menos, que os maiores tocadores de viola "strictu sensu", seja de arame,braguesa,campaniça,da terra e caipira.

Salvo o exagero, este encontro de Castro Verde na "Fábrica", significou para a viola de arame em sentido lato, o que Nashville e o Big Ole Opry nos Estados Unidos, significou e ainda significa para a coutry music nos States.

Naqueles pequenos metros quadrados da antiga fábrica de moagem em Castro Verde, tivémos juntos a tocar e a trocar ideias, virtuosidades e dicas para o futuro, tocadores como: Mestre Manuel Bento,Pedro Mestre,Amilcar Martins da Silva e Márcio Isidro pela viola campaniça alentejana, Vitor Sardinha pela viola de arame madeirense; Rafael Costa Carvalho pela viola da Terra dos Açores e José Barros pela viola Braguesa de Braga.

A metodologia escolhida para o evento, foi a de estender pelos 3 dias a exposição oral e execução prática nas suas violas ,dos tocadores das 4 violas em análise.

Assm, no primeiro dia assistimos à exposição oral dos dois tocadores que vieram das ilhas: O Rafael Costa Carvalho dos Açores , e o Vitor Sardinha da Madeira.

O primeiro foi o Rafael, que nos falou sobre a viola da terra, contando a sua

história, descrevendo a sua composição física, explicando a simbologia das suas

marcas e adereços, enquanto dedilhava exemplificando as técnicas de execução.

Ficámos a saber que a Viola da Terra terá surgido nos Açores na segunda metade do século XV, levada pelos primeiros povoadores.

A Viola da Terra que também é conhecida por Viola de Arame, ou Viola dos Dois
Corações, era, e é, acompanhante natural de todos os cantares festivos,balhos,derriços,desgarradas, desafios e despiques, e também dos devaneios sentimentais, líricos e amorosos.

Por entre risos o Rafael esclareceu ainda que a viola da terra tem um espelho embutido entre a cabeça e a escala, que , explicou, deriva da vaidade dos tocadores açoreanos, que quando se ausentavam de casa para tocar em festas e balhos pernoitando fóra, utilizavam o espelho para se barbearem.

De palavra fácil, discurso escorreito, o Rafael foi explicando que os 2 corações que configuram a boca da viola da terra, simbolizam a saudade do coração que parte, que emigra e a saudade do coração que fica. Os dois corações estão ligados por um cordão umbical a uma lágrima, a lágrima da saudade.
A lágrima tem a forma de um ás de oiros que representa a busca da fortuna, afinal, o objectivo dos emigrantes .

Ao entrar na fase da execução, o Rafael salientou aquilo que faz a principal diferença na técnica utilizada pelos tocadores açoreanos - a utilização do polegar - tocando alguns trechos com grande virtuosismo, arrancando os aplausos conhecedores da sala.


O segundo tocador da tarde do primeiro dia foi o madeirense Vitor Sardinha, que nos veio apresentar a viola de arame.

A viola de arame é a viola da Ilha da Madeira.
Tal como o Rafael, o Vitor Sardinha é também professor de viola ,ele no Conservatório de Música da Madeira, e por isso também habituado a falar em público, revelando-se também ele, um grande comunicador.


Vitor Sardinha esmiuçou também ele a sua viola, integrando-a no grupo mais lato da viola portuguesa.
Instrumento com 9 cordas, com uma afinação do agudo para o grave na sequência ré-si.sol.ré.sol .
Salientou a importância da localização geográfica da Ilha da Madeira, com o seu porto Atlântico e a emigração insular a influenciar decisivamente o toque, os sons e e o timbre da viola de arame madeirense.
Mais perto de Africa e das Canárias do que do Continente, do qual esteve aliás ,longe, aquando da ocupação inglesa, e com uma forte ligação maritima com o Brasil, e Cabo Verde, a viola madeirense bebeu muito das influências tropicais e africanas.

Ficámos ainda a saber que a viola de arame madeirense é o instrumento predilecto para acompanhar as charambas, as mouriscas, o bailinho e o baile da meia volta, este ultimo do Porto Santo.

E Vitor Sardinha passou à execução igualmente virtuosa e dialogante que a todos prendeu, arrancando os aplausos entusiasmados da sala.



No final, do dia, os presentes foram convidados a empunhar as suas violas, e numa

roda de tocadores, onde além dos quatro conferencistas figuravam mestres como Manuel Bento, Amilcar Martins da Silva, Marcio Isidro e outros.

Foi um momento alto da tarde.


No segundo dia da Oficina, voltei à velha sala da`"Fábrica".

Voltaram os dois tocadores insulares a enriquecer o nosso conhecimento, com mais detalhes sobre as suas violas, e a sua arte.

Seguiu-se a primeira apesentação do tocador José Barros a "defender" a sua viola, a braguesa.


Neste segundo dia, houve maior diálogo com a sala, com oportunas intervenções do Prof. Domingos Morais, que ajudaram a preencher lacunas do conhecimento no que concerne às violas.


Ficámos a saber que a viola braguesa é um instrumento popular do noroeste português entre o Douro e o Minho, sendo indispensável nas rusgas minhotas, nas chulas e desafios, as formas músico-instrumentais dominantes na região..

José Barros defendeu com veemência e muito humôr a "superioridade" da braguesa face às irnãs presentes (risos) ,demonstrando na execução que com a braguesa se toca tudo o que existe e o que se quizer.

Tal como na tarde do dia anterior, chegou depois a apetecida roda de tocadores,

soltaram-se os talentos e no ambiente familiar com que sempre decorreu a "Oficina", aconteceu uma festa dos sentidos.






No final dessa tarde , os quatro magnificos tocadores das quatro violas actuaram no Jardim do Padrão, num evento do qual falarei postermente.

No ultimo dia, os dois tocadores das ilhas e o José Barros concluiram as suas intervenções com brilho , e ainda maior virtuosismo.

O Rafael diria no final da sua intervenção que ainda não tinha partido e já tinha saudades de Castro Verde, e disseo com emoção.

Também eu, no decorrer da parte final da roda de tocadores, que como habitualmente

se seguiu ,me apercebi , já ter saudades daqueles momentos mágicos que naquela sala passei, a ouvir os magos da viola de arame.
Têm de voltar.
Prometam!"

segunda-feira, Agosto 04, 2014

NOITES AO RELENTO COM A BANDA FILARMÓNICA 1º, DE JANEIRO 

.
É DA TRADIÇÃO, NO VERÃO, NO MÊS DE
AGOSTO, VOLTAM A CASTRO VERDE AS
NOITES AO RELENTO




Na ultima sexta feira, tivemos na Praça da Republica as primeiras noites deste Verão.
Verão, bem, esta foi uma noite fria e ventosa, mas apesar disso ainda muita gente apareceu .

Actuou a Banda Filarmónica 1º.de Janeiro.


A Banda é fruto de uma Escola de Música criada em Março de 1983, por iniciativa conjunta do INATEL e da Direcção desta colectividade com o apoio da Câmara Municipal de Castro Verde.

Sendo uma novidade, sobretudo para os mais novos, foram muitos os que aderiram a esta iniciativa, mas passada a azáfama dos primeiros tempos, também foram muitos os que ficaram pelo caminho, contudo, os que restaram continuaram com o mesmo entusiasmo no projecto. Com bastantes dificuldades conseguiu-se adquirir novos instrumentos e arranjar alguns da antiga Filarmónica com a ajuda de algumas pessoas do Concelho de Castro Verde, fazendo com que após 35 anos a Banda Filarmónica voltasse a tocar nas ruas.


Com mais de três décadas de existência e um percurso nem sempre facilitado devido à pouca tradição filarmónica no Concelho, a Banda tem participado em vários Festivais de Bandas pelo País, festas de cariz religioso no estrangeiro,como na Espanha e Suécia, onde realizou cinco concertos em Estocolmo; Slussen; Gustavberg e Siggesta.

No ano de 2008 e em 2010 participamos no Concurso Internacional de Bandas em Vila Franca de Xira.

Durante os primeiros dois anos de existência a banda foi dirigida pelo Sr. Mário Fonseca, nos finais de 1985, essa responsabilidade passou a ser do Maestro Óscar Correia 1º Sargento Músico da banda da Armada, em 1997 ficou o músico e aluno do Conservatório Regional do Baixo Alentejo, Fernando Silva dando em 2005 o seu lugar ao músico André Tomás, também elemento desta Filarmónica. Em Janeiro de 2007 a Banda passou a ser dirigida pelo Professor Ricardo Carvalho, licenciado em Trompete pela Escola Superior de Música de Lisboa e aluno do Conservatório Regional de Lyon (França) e músico de várias Orquestras Nacionais e Internacionais.

O espectáculo desta primeira sessão de Noites ao Relento iniciou-se com o Filipe Prata a apresentar o grupo


A primeira parte do Concerto esteve a cargo da secção juvenil da Banda Filarmónica




que foi aquecendo um pouco mais a Praça, fustigada por um ventinho frio impróprio de Agosto

arrancando os primeiros aplausos da noite.


Depois foi a vez dos mais crescidos


já com com uma assistência bem composta




A arte, a música e o gosto pelamesma venceram o frio, e agora é aguardar pelo dia 15 ,quando terá lugar a 2ª. noite ao relento

domingo, Agosto 03, 2014

CASTRO VERDE À NOITE E NO LUSCO FUSCO 

.
castro verde à noite e
no lusco fusco é diferente...





sexta-feira, Agosto 01, 2014

HOJE, EM CASTRO VERDE - NOITES AO RELENTO com FILARMÓNICA 1º..DE JANEIRO 

.
AGOSTO É O MÊS EM QUE REGRESSAM
TODOS OS ANOS A CASTRO VERDE AS
NOITES AO RELENTO.




Logo à noite, na Praça da Republica vamos ter :

Noites ao Relento

A Banda Filarmónica 1º de Janeiro protagoniza um concerto de verão onde serão interpretados temas de diferentes géneros musicais e de diferentes épocas, que sabe bem relembrar.


Praça da República | 21h30

Organização: Câmara Municipal de Castro Verde.
Colaboração: Sociedade Recreativa e Filarmónica 1º de Janeiro

quinta-feira, Julho 31, 2014

CRÓNICA DAS NOITES DE SANTIAGO , em ENTRADAS 

.
ENTRADAS É UMA TERRA MUITO ESPECIAL,
NÃO SENDO VILA, NEM CIDADE, TEM UMA
VIDA CULTURAL MUITO ACTIVA E DE GRAN-
DE QUALIDADE.


Ao longo do ano ,Entradas oferece-nos alguns eventos que há muito ganharam prestigio que extravasaram os limites da localidade, a nível regional ,mas também nacional.

As ENTRUDANÇAS, evento que celebra o Carnaval, traz a Entradas gente, sobretudo jovens de todo o País e mesmo do exterior, nomeadamente da Suiça, ,de França e de Espanha, que na sua maioria ,acampam durante os 3 dias do Programa num espaço disponibilizado e preparado para o efeito,


Mas temos também a FEIRA DE ENTRADAS, renascida nos últimos 2 anos , e os eventos organizados MUSEU DA RURALIDADE, ultima jóia da
coroa .em boa hora criado para albergar os instrumentos utilizados nos trabalhos rurais e que fazem a História do Alentejo, mas que a criatividade e a ousadia do seu director Miguel Rego, acrescentou a mais valia da ligação directa aos habitantes da terra , através da realização de serões na chamada "taberna" do Museu, com ensaio de grupos corais convidados, noites de poesia popular, workshops de cante,artesanato,dança e outras.

E falando em mais valias de Entradas, não posso deixar de referir a magnifica oferta de bons restaurantes, que são mesmo uma marca da terra, e que atrai gente que vem de propósito de Lisboa e do Algarve só para se deliciar com a incomparável sopa de cação, as bochechas de porco preto ou as migas de espargos, da "Cavalariça" ou do "Celeiro"

Ah, e deixem-me falar duma figura incontornável de Entradas, falo do amigo Napoleão Mira, um apaixonado da sua terra, que enveredando pela escrita, já vai em três obras publicadas e já algumas mais em projecto.

E chegamos às NOITES DE SANTIAGO, a festa de 3 dias dos finais de Julho, esta de que vos falo hoje.

O evento, tendo referência religiosa, com procissão a desfilar pela localidade, tem sobretudo na música , no cante polifónico ,no artesanato e na restauração a base do seu programa.

Fico pessoalmente muito agradado com a inclusão no programa do encontro de grupos corais, pois sendo o cante marca indelével da cultura alentejana, tal item não deveria faltar nas festas e romarias que por aí pululam no verão da região.
Infelizmente já é raro ver cante polifónico na maioria dessas festas.

Mais uma vez, no primeiro dia se celebrou a festa de aniversário do Polo de Entradas da Bibiblioteca Manuel da Fonseca de Castro Verde, com o bolo tradicional e com as pinturas faciais para os mais novos.



No Espaço das "Noites" foram muitas as tendas de vendas de artesanato,





restauração


aves da região


Como referi atrás, a Festa tem também uma componente religiosa, então pelas ruas de Entradas desfilou também uma procissão




E ao fim da tarde do 3º. e ultimo dia, realizou-se um Encontro de Grupos Corais Alentejanos, afinal ,a marca d'água do Alentejo.

Como tem vindo a acontecer ao longo dos anos, o Encontro iniciou-se com o desfile dos Grupos presentes, a começar pelo grupo da casa, o GRUPO CORAL FEMININO AS CEIFEIRAS DE ENTRADAS:


Infelizmente ,por deficiência no estabilizador da minha câmera ,os dois vídeos que captei ,quer do desfile, quer da acuação em palco das CEIFEIRAS, ficaram com imagens gralhadas, pelo que lhes peço desculpa


Desfilou então o GRUPO CORAL DA SENHORA DAS NEVES




ACTUANDO POR FIM NO PALCO COM MUITOS APLAUSOS


Iniciou então o desfile o GRUPO CORAL FEMININO DE VIANA DO ALENTEJO





E TAMBÉM EM PALCO


Desfilou por fim o GRUPO CORAL AMIGOS DO ROSÁRIO




E POR FIM NO PALCO



E foi mais uma edição das NOITES DE SANTIAGO.

As imagens vídeo não estão boas devido à tal mal-function do estabilizador, decidi publicá-las porém dada a importância para memória futura, ficando apenas de fóra as relativas às CEIFEIRAS DE ENTRADAS, essas mesmo totalmente gralhadas.
Para o ano espero voltar.



This page is powered by Blogger. Isn't yours?


View My Stats